TESTI




A BENGUELA CHAMOU PRA JOGAR

Coro: A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar Capoeira


Tudo começou assim
hoje eu tenho que lembrar
de Maria Martinha do Bonfim
Luiz Candido Machado
que eram os pais de Mestre Bimba
Manoel do Reis Machado

coro

Em mil novecentos
este fato aconteceu
em vinte trés de novembro
o Mestre Bimba nasceu

coro

Bimba assim dizia
tocando seu berimbau
sentado no velho banco
ensinando a regional

coro

Nos dias de formatura
era obrigado a jogar
o São Bento Grande
e o Toque de Iuna
a benguela não podia sujar

coro

Em cinco de fevereiro
do ano de setenta e quatro
esta tristeza aconteceu
na cidade de Goiânia
Mestre Bimba faleceu

coro




A CAPOEIRA TEM VIDA

Coro: A Capoeira tem vida
Ela bate o coração
Ela tem sangue nas veias
Sentimento e emoção


A Capoeira tem vida
Ela bate o coração
Ela tem sangue nas veias
Sentimento e emoção

coro

A vida da capoeira
E ver seu filho crescer
Levar seu nome pro mundo
E a ela desenvolver
A Capoeira tem vida

coro

Ela bate o coração
Quando escutou o berimbau
Na roda tocando Angola
E o toque de Regional
A Capoeira tem vida

coro

Ela tem sangue nas veias
Que as vezes arrepia
Quando escutou o cantador
A sua historia contar
A Capoeira tem vida

coro

Ela monstra sentimento
Que muitas vezes chora
Quando ve um capoeira
Errando ela passar
A Capoeira tem vida

coro

Ela monstra emoção
Quando ver iniciante
Na roda os primeiros passos
Levando ela diante
A Capoeira tem vida

coro




A ONÇA MORREU MATO É MEU

Coro: A onça morreu mato é meu


A onça morreu mato é meu
mato é meu, é meu, é meu

coro

mato é meu, é meu, é meu

coro




ACENDE O CANDIEIRO

Coro1: Iaiá, oh Iaiá Acende o candieiro iaiá
Só a luz ofuscante da candeia
E o clarão da lua cheia
É o que faz o terreiro clarear

Coro2: Oh abre a roda que agora o pau vai comer
No samba duro angolano
na ginga do maculelê


Iaiá, acende o candieiro, iaiá
Só a luz ofuscante da candeia
E o clarão da lua cheia
É o que faz o terreiro clarear
Oh Iaiá

coro1

Hoje tem festa,
no Quilombo dos Palmares
Já se ouve pelos ares
O som estridente do tambor
Ô Ioiô, no rabo de arraia, certeiro
No jogo de Angola, rasteiro
No bote da cobra coral
Com a ligereiza dos raios
Destreza fundamental
Quem paga o pato é o capitão do mato
Na luta do bem contra mal
Oh Iaiá

coro1

Oh a balança na barra da saia
Levanta, sacode a poeira do chão
Oh abre a roda que agora o pau vai comer
No samba duro angolano
na ginga do maculelê

coro2

Ô quem tem sangue do quilombola não cai
Finge que vai, mas não vai
Risca seu nome no vento
Rei Gangazumba vem dar inicio ao festejo
Sua voz é um lampejo
Que comanda o ritual.
O seu lamento
era um grito de guerra
Que escoava sobre a terrra
Formando um Quilombo immortal
Oh Iaiá

coro1




AMOR SELVAGEM

Coro: Quebra pau, pau quebra


Meu amor quando se zanga
Vira bicho de peçonha
Morde de arrancar pedaços
Fura e rasga quando arranha
A raiva do meu amor
Menino não é brincadeira
Não tem cabra bom de briga
Nem bamba de capoeira
Mas quando a raiva se passa
Meu amor se enche de graça
Fica igualzinho a uma flor

coro
Quero ver o pau quebrar
coro
Até o dia clarear
coro
Quero ver o pau quebrar
coro




BEM MANSINHO

Coro: Bem mansinho
Benguela pra jogar mansinho
Benguela pra jogar mansinho
Vou voltar para jogar


Bem mansinho
Benguela pra jogar mansinho
Benguela pra jogar mansinho
Vou voltar para jogar

coro

Meu avô sempre dizia
Fofocar não é pra macho
Passarinho que acompanhou morcego
Amanheceu de cabeça pra baixo

coro

Pra os cabras da língua grande
Que se faz de uma donzela
Dou um boi pra não entrar na briga
E uma boiada pra não sair dela

coro

Invejoso está por baixo
Por isso não tenho medo
Enxergo sua navalha
Escondida em seus dedos

coro




CAPOEIRA EU NÃO SOU DAQUI

Coro: Capoeira eu não sou daqui
Eu vim de outro lugar
Minha vida é a capoeira
Eu vou aonde o berimbau me chamar


Capoeira eu não sou daqui
Eu vim de outro lugar
Minha vida é a capoeira
Eu vou aonde o berimbau me chamar – eu não sou daqui

coro

Na mão levo o meu berimbau
No meu peito os meus fundamentos
Quem comanda o jogo da vida
É a força dos meus pensamentos

coro

O meu pensamento ta nela
No meu peito ela palpita
Quando vejo uma roda
O meu corpo logo se arrepia

coro

Ouço a voz do berimbau
Treinando consigo ver
Capoeira é minha vida
Sem ela não sei viver

coro

Capoeira é harmonia
É saudade de quem nos deixou
Oi é choro de uma viola
Oi é morte de um cantador

coro

A saudade caminha comigo
Quem tem seu Mestre de valor
A falta que faz um amigo
É irmão , é um Mestre , professor

coro




CHAMA EU

Coro: Chama, chama eu! Chama
Chama, chama eu! Chama


Chama, chama eu! Chama
Chama, chama eu! Chama

coro

Na roda de capoeira
Jogo bom você conhece
Mas quando é envolvente
Nunca mais a gente esquece
Oh chama, chama eu...

coro

Todo aluno tem seu Mestre
Serve pra nos dar conselho
Tudo que o Mestre faz
Reflete como num espelho
Oh chama, chama eu...

coro

A capoeira é um jogo
Uma dança de bailado
Pode nos trazer perigo
Jogue sempre com cuidado
Oh chama, chama eu...

coro

O Mestre lhe ensinou mandinga
Prepara o aluno pra vida
Magia que só ele tem
Eu vou querer pegar um dia
Oh chama, chama eu…

coro




É QUANDO GUNGA ME CHAMA

Coro: É quando gunga me chama que eu vou
É quando gunga me chama que eu vou jogar


Mais é o toque do gunga que me embala
e me faz voltar no tempo nas cantigas
conhecendou as historias dos mestre antigos
que pra capoeira dedicou sua vida...é quando gunga me chama

coro

E tudo que um mestre fala proure entender
eu sei é bom para mim é bom pra você
ele fala do sentimento pra ser capoeira
que ela te guia te ensina pra vida inteira...é quando gunga me chama

coro

É quando você me pergunta eu não sei lhe contar
é uma coisa que ve lá de dentro e não dá pra explicar
berimbau tocando na roda que dá pra sentir
e so quem é capoeira pode descobrir...é quando gunga me chama

coro

O gunga ele quebra na roda com mal energia
o gunga ele chora na roda por quem foi um dia
berimbau ele toca aqui e no mundo inteiro
e pra quem é capoeira é o melhor companheiro...é quando gunga me chama

coro




EU VIM DE LÁ BAHIA

Coro: Eu vim de lá Bahia
Sai de lá
Sou de Benguela


Eu venho de longe
Pra falar de minha terra
Dá licênça moço
Sou negro de Benguela

coro

Desde menino
Eu fui escravo sofredor
Mas meu destino
Me levou pra Salvador

coro

Eu já vi Kwanza
Eu já vi N'zimbo, eu vi Libongo
Na minha terra
Eu usei Pano de Congo

coro

Bahia terra do Samba
Candomblê é do dendê
Benguela falta do Semba
O meu berço é você

coro

Eu sou do tempo
Do Chicote do feitor
Vida do negro
Carecia do valor

coro




EU VOU TREINANDO QUERENDO MELHORAR

Coro: Eu vou treinando querendo melhorar
Eu vou treinando querendo aprender
E não se explica esse vicio de treinar
Tem gente que tem e gente querendo ter


Eu vou treinando querendo melhorar
Eu vou treinando querendo aprender
E não se explica esse vicio de treinar
Tem gente que tem e gente querendo ter

coro

Quem quer seguir firme nesta caminhada
Não deve nunca esmorecer
Pois com certeza nessa estrada
Quem planta hoje amanhã tem o que colher

coro

E se faz frio treino pra esquentar
Se faz calor eu treino até ferver
Se estou feliz treino pra comemorar
E se for tristeza vou treinar pra esquecer

coro

Bom Capoeira é feito de fundamento
Não só talento mas sim muito suor
Não leva a jeito treinando fica bom
Se leva a jeito fica ainda melhor

coro

E se vocé só treina pensando em corda
se essa é a sua motivação
escute amigo o que eu lhe digo ver se acorda
É na cabeça que fica a graduação

coro




HINO RAIZES DO BRASIL

Coro: Raizes do Brasil


A semente quando brota
Tem sempre alguém pra cultivar
Eu sei que vim de longe
Pra você vir me confiar
Enxerguei a traicão
Embaixo do meu nariz
Quando surge a salvacão
Brotar de uma raiz

coro
Quando brotou surgiu
coro
Na capital do meu Brasil
coro

Enverga esse gunga
Que a roda vai começar
O medio e o viola
Tambem vêm pra acompanhar
O pandeiro e o atabaque
E a palma dos meus irmãos
De onde vem essa cantiga?
Do fundo do coracão

coro
Quando brotou surgiu
coro
Na capital do meu Brasil
coro




HORA DE MANDINGAR

Coro: Tá na hora de jogar
Vamos lá vadiar


Tá na hora de jogar
Vamos lá vadiar

coro

O berimbau me convidou
Eu não posso recusar
Eu benzo o meu corpo
E entro para jogar
Tá na hora de jogar
Vamos lá vadiar

coro

E quando chega a hora
Para mim é alegria
Eu pego no berimbau
E começo a cantoria
Tá na hora de jogar
Vamos lá vadiar

coro

A roda passa do meio
Berimbau falou assim
O jogo termina agora
Mas capoeira não tem fim
Tá na hora de jogar
Vamos lá vadiar

coro

Pra quem vive capoeira
Quando o berimbau desarma
É uma tristeza no espírito
Tá na hora de jogar
Vamos lá vadiar

coro




JOGAR CAPOEIRA DE ANGOLA

Coro: Jogar capoeira de angola
Não é brincadeira
Menino vem ver lelê
Com a cabeça no chão
Vai saindo de aú
Completando rolê


Jogar capoeira de angola
Não é brincadeira
Menino vem ver lelê
Com a cabeça no chão
Vai saindo de aú
Completando rolê.

coro

Eu fui lá no cais da Bahia
Jogar capoeira
Lembrei de pastinha e seu Aberrê, lelê.
Capoeira de angola
Não é brincadeira
Menino vem ver


coro

Meu mestre sempre me falou
Solte o corpo menino
Deixe ele falar
Tem que ter sentimento
Para Capoeira de Angola jogar.

coro

Voce diz que entra na roda
Com ginga de corpo sabe balançar
Tem que ser mandingueiro
Para Capoeira de Angola jogar

coro




MALANDRAGEM

Coro: O malandro, malandro


Malandragem só sai daqui
Quando essa roda acabar
Se meu mestre disser iê
Ou se cavalaria tocar
Capoeira antiga arte
Foi o negro inventando
Me diga quem é brasileiro
Que não tem um pouco de malandro
E malandragem...

coro
Capoeira
coro
Na Bahia
coro
Na ladeira
coro
Malandragem
coro
Na cultura
coro
Negro canta
coro
Joga e pula
coro

Finge que vai mas não vai
Bicho vem e eu me faço de morto
Mas se a coisa apertar
Pra Deus eu peço socorro
Entro e saio sem me machucar
Subo e deço sem escorregar
Vou louvando o criador da mandinga
O malandro que inventou a ginga
Malandragem

coro
Capoeira
coro
Na Bahia
coro
Na ladeira
coro
Malandragem
coro
Na cultura
coro
Negro canta
coro
Joga e pula
coro

O sol faz o chao esquentar
Calma moça chuva vem esfriar
A expressao do rosto da menina
Ao saber que essa é minha siná ôiô
Bato forte e ñ devagar
Cuidado quando se levantar
Berimbau já vez tua cantiga
Coraçao me impulsa pra cima
Malandragem

coro
Capoeira
coro
Na Bahia
coro
Na ladeira
coro
Malandragem
coro
Na cultura
coro
Negro canta
coro
Joga e pula
coro




MARIÁ

Coro: Maria me prometeu


Um metro de pano e pouco
Pra trez moeda no bolso
Vou dizer pra maria
Ela sim sabeu meu gosto

Maria me prometeu
Fazer meu abada

coro

Se suja ela vai lavar

coro

Se rasga vai costurar

coro

De fazer meu abada

coro

Vai na roda pra olhar

coro

Maria tava cansada
Mas sem ruga no rosto
Tem prazer de costurar
Nao mete a mao no meu bolso

Maria me prometeu
Fazer meu abada

coro

Foi na roda pra olhar

coro

De fazer meu muncuzar

coro

Foi na praça pra olhar

coro

De fazer meu abada

coro




MARINHEIRO SÓ

Coro: Marinheiro só


Eu não sóu daqui
coro
Eu não tenho amor
coro
Eu sóu da Bahia
coro
De São Salvador
coro

Oi marinheiro, marinheiro
coro
Quem te ensinou a nadar
coro
O foi o tombo do navio
coro
O foi o balanço do mar
coro

La vem, la vem
coro
Ele vem faceiro
coro
Todo de branco
coro
Com seu bonezhino
coro
Oi marinheiro, marinheiro...
coro




NÃO CORTE O NEGRO DE SINHÁ

Coro1: Eu tava na cama deitado
quando o capoeira mandou me chamar

Coro2: Ê ê ê ê quero ver
Ê ê ê ê quer jogar


Eu tava na cama deitado
Quando o capoeira mandou me chamar

coro1

Levantei com uma faca na mão
Empurrei capoeira pra lá
Capoeira me disse sorrindo
Quero ver negro apanhar
Ê ê ê ê quero ver
Ê ê ê ê quer jogar

coro2

Ê ê ê ê quero ver
Ê ê ê ê quer jogar

coro2

Tiriri faca de ponta
tiriri faca de ponta
Não corte o negro de sinhá
O negro custou dinheiro
Dinheiro custou ganhar
Ê ê ê ê quero ver
Ê ê ê ê quer jogar

coro2

Ê ê ê ê quero ver
Ê ê ê ê quer jogar

coro2




NAVIO NEGREIRO

Coro: Que navio é esse
que chegou agora
é o navio negreiro
com os escravos de Angola


Que navio é esse
que chegou agora
é o navio negreiro
com os escravos de Angola

coro

vem gente de Cambinda
Benguela e Luanda
eles vinham acorrentados
pra trabalhar nessas bandas

coro

aqui chegando não perderam a sua fé
criaram o samba
a capoeira e o candomblé

coro

acorrentados no porão do navio
muitos morreram de banzo e de frio

coro




O MEU MESTRE QUER VER VOCÊ BALANÇAR

Coro1: O meu mestre que ver você balançar

Coro2: Angola angoleiro
Benguela e regional
Chamada para um camarada

Coro3: Chamada para um camarada

Luta que era o maculêle,
Virou dança para nao morrer,
Capoeira cruzeiro cerrado
Roda aberta pra quem quer jogar
O meu mestre quer ver você balançar
O meu mestre que ver

coro1

O meu mestre que ver

coro1

Angola angoleiro
Benguela e regional
Chamada para um camará,

coro2

Chamada para um camarada

coro3

Chamada para um camarada

coro3




SE EU PUDESSE EU VOLTAVA NO TEMPO

Coro: Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento


Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

coro

Inspiração vem de dentro
Do fundo do coração
Cantando suas quadras
Bimba dava lição

coro

Cantava la e la e la
O sim sim sim
Como vai você
Capenga teve aqui

coro

Atenilo no pandeiro
Gigante no berimbau
Grande Mestre Bimba
Homem genial

coro

Não cheguei a viver
Vieram me falar
Quando Bimba joga
Ver a de arrepiar

coro




SEM CAPOEIRA EU NÃO POSSO VIVER

Coro: Sem capoeira eu não posso viver
Sou peixe fora do mar
Passarinho sem voar
Dia sem escurecer


Sem capoeira eu não posso viver
Sou peixe fora do mar
Passarinho sem voar
Dia sem escurecer

coro

Mesmo rasteijando eu vou
Agachu para jogar
Peço ao berimbau que toca
E a Deus pra me olhar

coro

Posso ficar sem comer
Nem água eu beberei
Sem capoeira não fico
Porquê se não eu morrerei

coro

Peixe fora da água morre
O dia tem que escurecer
E eu sem capoeira
Não sei o que vou fazer

coro

Passarinho sem voar
Eu sem minha capoeira
Passarinho bate asa
Eu fiquei nessa tristeza

coro




SER CAPOEIRA É BOM DEMAIS

Coro: É Muito Bom
É Bom Demais
Ser Capoeira é Bom Demais


É Muito Bom
É Bom Demais
Ser Capoeira é Bom Demais

coro2

a capoeira traçou o meu caminho
Sua historia carreguei no coração
entrelaçado pelo amor que tenho a ela
eu vou seguindo sempre em sua direcção

coro2

se me perguntam o valor da capoeira
inestimável não tem como descrever
mais preciosa do que o ouro e diamante
ar que eu respiro pra poder sobreviver

coro2

mas se um dia a vida vier da uma rasteira
a capoeira te ajuda a levantar
a melodia que da forças a seus passos
e o som do gunga que te faz acreditar

coro2

Meu Pensamento e Voltado pra capoeira
eu me dedico dia e noite sem parar
na capoeira eu encontrei abrigo
e a tempestade não pode mais me alcançar

coro2

meu maior medo e perder a capoeira
viver sem rumo sem saber onde chegar
ser como o sol e não poder brilhar
ser como o pássaro e não ter asas pra voar

coro




TIM, TIM, TIM, LÁ VAI VIOLA

Coro: Tim, tim, tim lá vai viola


O moleque chegou lá em casa,
Perguntando o que eu ia fazer,
Eu vou no mato, vou pegar biriba,
Pra minha viola fazer,

coro

Digue, digue, digue, digue, digue, digue, dom,

coro

Ê mas viola meu bem, mas não é violão,

coro

Ê lá vai viola,

coro

A roda tava desanimada,
O povo mal queria cantar,
Foi eu pegar na viola,
A roda inteira começou a jogar

coro

Digue, digue, digue, digue, digue, digue, dom,

coro

Ê mas viola meu bem, mas não é violão,

coro

Ê lá vai viola,

coro




VIVO NUM NINHO DE COBRA

Coro: Vivo num ninho de cobra
Sou cobra que cobra não morde
Uma cobra conhece outra cobra
Não precisa dizer quem é cobra


Vivo num ninho de cobra
Sou cobra que cobra não morde
Uma cobra conhece outra cobra
Não precisa dizer quem é cobra

coro

Na boca de quem não presta
O que é bom não tem valor
Não me preocupo com isso
Porque Deus me abençoou

coro

Trabalho tem marimbondo
Faz a casa no capim
Vem o vento leva ela
Marimbondo leva fim

coro